Skip to content
A Tocar
OLIVEIRA MARCO / VIEMOS EM PAZ

OLIVEIRA MARCO / 8000 QUADROS

YéYé Rádio

Plataforma digital que pretende ser um reflexo dos estilos de vida que compõem o tecido urbano contemporâneo, partindo do fomento do espírito comunitário que os agrega e da multiplicidade de consumos musicais das suas várias franjas, daquelas que não se revêm na formatação “mainstream” dos meios de comunicação tradicionais

Equipe

Pedro Tenreiro

Desde que começou a passar discos (e cassetes…), há 40 anos, no Pavilhão Polivalente do Liceu António Nobre, fez um pouco de tudo nesta coisa de trabalhar com música.

Animou centenas de pistas de dança, esteve atrás de balcões de lojas de discos, participou na explosão das rádios piratas, escreveu crónicas e críticas, produziu festas e fez bookings, foi A&R de mais do que uma geração de músicos de referência, gravou, produziu e editou uma mão cheia de obras, em parceria com bons amigos, abriu espaços de diversão nocturna e achou que a ideia dos cinco minutos de Jazz se podia aplicar à investigação na área da Soul.

Não fosse um companheiro dedicado, pai de três filhos e avó de dois netos e parecia que não tinha feito mais nada na vida…

Rui Pimenta

…e no princípio era a música. E o melhor, mesmo, era gravar as cassetes para as festas!
Para mim a dança esteve sempre presente, tal como as canções, e sempre considerei a vertente lúdica da música como fator agregador e não como sinal de menor qualidade ou gosto. Pelo meio, em 1999, fundei a Muzak Vinil, em 2002 os 7 Magníficos e agora a rádio YéYé.
Entretanto, passei discos em todos os meus locais favoritos, tendo percorrido este caminho na minha cidade, e sempre na companhia de grandes amigos. Para mim a música, mais do que notas ou pautas, é o momento, os amigos, o cinema, as artes, a política ou mesmo a eterna discussão acerca do melhor som (vinil, cd, outros?).
…e no fim, acho que podia ter resumido este texto em duas palavras e um ponto de exclamação: pop culture!

Marco Oliveira

Designer gráfico, músico e artista plástico da cidade do Porto.
Entre outros, regou com design gráfico projectos que co-fundou na música como “Os Tornados”, “Oliveira Trio”, “Bronca! Discos” e “Discos Dinamite!”.
Na arte plástica assina como Oliveira Marco.