Skip to content
OLIVEIRA MARCO / VIEMOS EM PAZ

OLIVEIRA MARCO / 8000 QUADROS

Carlos Moura

  • Carlos Alberto Valente Almeida Moura (n. 23/06/64, MAC, Pena, Lisboa)

Infância & Puberdade

  • Local de residência, Cova da Piedade, Almada.
  • 1972, Fevereiro – Mudança familiar para o Distrito do Porto

Adolescência

  • 1976, compra o seu primeiro disco, com o seu próprio dinheiro (Mothers of Invention, Frank Zappa & – “Over-nite Sensation” )
  • 1977, por bom comportamento e desempenho escolar, recebe de prenda de aniversário o primeiro gira-discos estereofónico e um deck de cassettes.
  • 1977, a morte de Elvis Presley e os vários programas a ele dedicados, principalmente nos programas de autor da RDP 4, dão origem a um ávido consumidor de rádio. Afinal, as versões originais, dos sucessos do Elvis, eram bem melhores…
  • 1978, por indicação e insistência de um “Groovy Guru” e um primo melómano, começam as audições do programa “Rotações” de António Sérgio (RR, 1976-1979).
  • 1978/1979, Punk, New-Wave & Reggae, era “a cena”. Todavia, do acervo discogŕafico do primo e por sua curadoria, o passado, Jazz, Soul & etc… centenas de cassettes gravadas durante as férias grandes.
  • 1980-1983, mais do mesmo, acumulação de discos, cassettes & BD’s e o 2º Festival de Vilar de Mouros (82).

Idade adulta

  • 1984, de boleia até Londres, com o propósito de adquirir mais discos e desfrutar de tudo o resto, da cena “squatter” à greve dos mineiros, do “Notting Hill Carnival”, a trabalhos temporários sem a devida autorização, de permeio, mais discos … muito pedagógico.
  • 1985/86, SMO
  • 1986, as primeiras aventuras, materializadas, com bandas, “Cães a Morte & o Desejo”, “Guru Paraplégico & os Iconoclastas”, “Cães Vadios”, “Thee Magnets”.
  • 1987, início casual e acidental da actividade de alternador de discos, no “Lálálá”.
  • Até ao presente, estas actividades, foram-se mantendo de forma mais ou menos continuada, bandas; desde que sejam de garagem, a alternância discográfica; desde que não implique cedências aos meus gostos. Assim, fui passando por vários bares do Porto: Lálálá, Meia-Cave, Aniki-Bóbó (ocasional), Comix, Praia da Luz, Armazém do Chá, Maus Hábitos, Passos Manuel, Barracuda & etc. Ora como integrante do colectivo “7 Mágnificos”, ora, a solo, ou em dueto.
Casa Mortuária